quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Sigla MOOC

How to Catch Light in a Web
utilizada como ilustração do modelo de MOOC para a prática digital em: 
McAULEY, Alexander et al. Massive open online courses: digital ways of knowing and learning.

Você talvez tenha se perguntado: se o MOOC EaD é o primeiro MOOC em língua portuguesa, por que decidimos manter a sigla em inglês?

Como eu mesmo defini em um post de 24/03/2012:
Um MOOC (Massive Open Online Course) é, como a própria sigla indica, um curso online (que utiliza diversas plataformas web 2.0 e redes sociais), aberto (gratuito e sem pré-requisitos para participação, mas também sem emissão de certificado de participação) e massivo (oferecido para um grande número de alunos e com grande quantidade de material).
A tradução ao pé da letra ficaria Curso Online Aberto Massivo, o que resultaria na sigla COAM, que soa estranha - e estrangeira. Já li sugestões para usar CAMO (Curso Aberto Massivo Online), o que também não me soa muito bem. AMO ou AMO-Cursos, outras sugestões que já li, me soam ainda pior. COMA então seria De Mattar! Enfim, eu e o Paulo Simões tomamos algumas cervejas em São Luis, remoemos... remoemos... mas não chegamos a uma sigla que parecesse adequada em português.

Além disso,  há problemas com algumas palavras na nossa língua. Massivo não aponta para um significado muito preciso em português - tanto que Massively multiplayer online role-playing game (MMORPG) acabou vingando com a sigla em inglês. Além disso, aberto em português tem um sentido na área de EaD que não bate de pronto com o inglês - nossa UAB, que deveria ser uma Universidade Aberta, na verdade não é aberta nem universidade!

Enfim, os MOOCs são um fenômeno da Educação a Distância no momento, então não nos pareceu nada inadequado manter a expressão em inglês - se alguém não conhecia, é uma oportunidade de conhecer, porque daqui para frente vai provavelmente cada vez ouvir falar mais.

Traduzir expressões do inglês para o português pode ser ética e/ou politicamente correto, mas não é sempre que isso acontece na nossa área - nem mesmo em outras. Eu particularmente nunca usei correio eletrônico no lugar de e-mail; nunca tentei traduzir RSS; nunca gostei nem usei Rede Mundial de Computadores no lugar de Internet; sempre usei link no lugar de outras opções; e não troco games por jogos eletrônicos.

Se uma expressão pegar em português para MOOC e me parecer adequada, não hesitarei em utilizá-la em outros momentos. Mas eu e o Paulo Simões não conseguimos ser criativos o suficiente para inventarmos uma sigla que nos parecesse adequada na língua portuguesa, então decidimos conscientemente utilizar a sigla em inglês. 

João Mattar

Reações:

7 comentários:

  1. Olá Profs João Mattar e Paulo Simões,
    Fiz uma atualização no meu texto apontando para cá, assim as conversações podem ocorrer, também, por aqui.

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio, lendo esta passagem me lembrei de você:

      "Plusieurs propositions ont été faites pour traduire en français l’acronyme MOOC : AMOR pour Apprentissage Massivement Ouvert en Réseau par Georges-Louis Baron7, ou COOPT pour COurs Ouverts pour Tous de Jean-Michel Salaün8. Cependant, compte tenu de la diffusion et de l'adoption rapide du terme MOOC dans le vocabulaire courant, nous pensons comme Jean-Marie Gilliot qu'il vaut mieux conserver l'acronyme anglais."

      Os franceses, antiamericanos por natureza, preferindo manter a sigla MOOC em inglês!

      Excluir
    2. Profs. Mattar e Simões, sou português e brasileiro, achei curioso isto então faço um comentário : sou daqui mas pelo momento trabalho na França (e no Brasil a distância) e estudo e-learning na Sorbonne, posso dizer que em Paris normalmente adotam-se os nomes em inglês, à exceção de LMS (ENT para muitos), pois há uma grande preocupação sempre com a internacionalização, e acho que o Brasil precisa muito disso e de deixar de ser tão isolado quanto o é.
      A questão é que simplesmente pronunciam "à francesa" e esse é o toque local deles para particularizar o global. Postura nacionalista não vejo, toda rádio francesa toca em maioria música americana.
      Estava há pouco no iLearning Forum de Paris (sim, o nome é em inglês e a pronúncia, francesa, pelos mesmos motivos) e atesto que tanto na Universidade quanto no mercado utilizam-se correntemente termos como MOOCs e Serious Games, ou mesmo LMS e LCMS.

      Excluir
  2. Respostas
    1. O nome...sempre o nome
      Também acho que não deve desistir, Francisco.
      O problema é propor alternativas. ;)
      Paulo

      Excluir
  3. Cursos ABertos Online em Massa CABOM

    ResponderExcluir